Retro-compatibilidade na Project Scorpio: 5 formas em que os jogos Xbox estarão melhores

06 de Abril de 2017
87
Retro-compatibilidade na Project Scorpio: 5 formas em que os jogos Xbox estarão melhores

Rácios de fotogramas mais suaves, sem tearing, carregamentos mais rápidos e mais.

 

A Project Scorpio é 100% compatível com qualquer jogo que corre na existente Xbox One, seja um recente AAA ou um dos jogos Xbox 360 adaptados com sucesso através do programa de retro-compatibilidade da Microsoft.

Mais do que correr na perfeição, o poder do Scorpio Engine será usado para melhorar jogos existentes. Segundo a equipa de hardware da Microsoft, a tua biblioteca actual de jogos deve correr com maior suavidade, com melhor aspecto, e os carregamentos serão mais rápidos.

É um feito espantoso porque apesar da consola ser construída de raiz para correr todos os conteúdos, certas decisões de design foram feitas no período de gestação que tornam isto mais complicado. Existe uma forma mais fácil, exemplificada pela PS4 Pro, e depois existe a abordagem mais complicada – a forma da Scorpio.

“Ao desenhar para a compatibilidade existiam duas escolhas em termos de performance,” diz-nos Andrew Goossen. “Uma delas é desenhar o equipamento para emular as capacidades de performance da consola original o máximo possível e a outra é dizer, vamos activar toda a performance e lidar com todos os problemas.”

 

 

A PS4 Pro utiliza a abordagem ‘borboleta ao design GPU, espelhando a GPU da unidade base com um conjunto de 18 unidades computacionais extra, duplicando o poder (mais do que isso quando a frequência extra é adicionada). Com esta abordagem, a Sony assegura total compatibilidade ao desligar a nova ‘metade’ adicional do núcleo gráfico. É uma solução elegante, mas é óbvio que o novo modo boost não entrega todo o poder da Pro a existentes jogos da PS4 base.

A Microsoft optou pela via mais difícil – e por necessidade. Sem a opção de duplicar o design existente, a Scorpio é uma melhoria arquitectónica radical. Aqui, a Microsoft teve de lidar com os problemas de compatibilidade, mas a vantagem é: ao contrário do modo boost na PS4 Pro, a Scorpio permite usar todo o poder da nova consola em jogos mais antigos. Na verdade, existem cinco formas diferentes em que a Scorpio tenta melhorar a experiência dos existentes jogos Xbox One e Xbox 360 retro-compatíveis.

1. Performance mais suave e sem screen-tearing

“Colocamos todas as 40 unidades computacionais e a velocidade total de 1172MHz, de forma a aguentar todos os jogos possíveis,” diz Andrew Goossen, “Eu cedi um pouco em termos dos testes de compatibilidade que fazemos para estas e algumas das implicações, mas podemos usar todas as 40UCs, toda a 1172MHz e claro, os 2.3GHz da CPU.”

Isto significa que os jogos que não aguentam o rácio de fotogramas desejado na Xbox One têm uma forte probabilidade de o fazer na Scorpio. Para sermos claros: não veremos jogos 30fps a correr subitamente a 60fps. O jogo em si determina o alvo do rácio de fotogramas.

A realidade espantosa da Scorpio é que todos os 6 teraflops de poder gráfico serão empregues para correr os actuais jogos Xbox. Existe tanto poder em bruto que a Microsoft até pode ir mais longe. Goossen diz: “A nossa abordagem é a mesma para os jogos 360 na Xbox One, onde nunca verás um fotograma quebrado porque temos performance suficiente para garantir isso.”

2. Resolução máxima em títulos dinâmicos

Uma técnica popular no desenvolvimento é adoptar uma resolução dinâmica. A ideia é simples: quando um jogo está em perigo de perder o bloqueio no rácio de fotogramas, seja a 60fps ou 30fps, a imagem é reduzida, correndo numa resolução inferior para manter um rácio de fotogramas mais suave. Existem muitos jogos que suportam esta técnica – Doom 2016, Halo 5, Gears of War 4, Battlefield 1, COD Infinite Warfare e The Division, por exemplo.

“Com a performance adicional do Scorpio Engine, esperamos ver esses jogos a chegar à resolução máxima suportada,” diz Goossen. “Como sabes, não podemos subir para 4K, mas podemos definitivamente subir para a resolução máxima que o jogo suporta, devemos conseguir correr isso.”

Estamos ansiosos por testar um jogo em particular: The Witcher 3 da CD Projekt RED. O estúdio diz que suporta conversão dinâmica de resolução, mas ainda não o vimos ir acima de 900p. Tendo em conta o aumento de 4.6x na performance da Scoprio, se existir essa tecnologia lá, poderá correr a nativa 1080p – e resolver os problemas na performance.

3. Melhor filtro de texturas

A resolução é importante, um aspecto que define a qualidade de imagem, mas não é o único. O filtro de texturas é altamente importante e é um elemento no qual a PS4 e a Xbox One nos deixaram ficar mal comparado com os mesmos jogos no PC. onde a força de um filtro anisotrópico 16x faz uma grande diferença.

“Construímos no equipamento a capacidade de sobrescrever todas as procuras bilineares e trilianres para serem anisotrópico,” revela Goossen. “Depois aumentamos o anisotrópico até ao máximo. Todos os nossos títulos por pré-definição quando estão a correr na Scorpio, terão anisotrópico.”

Um filtro de texturas de boa qualidade fará uma grande diferença em vários jogos Xbox One, onde o filtro 4x tende a ser a escolha dos programadores. O salto para 16x, forçado pelo sistema através do motor retro-compatível é um grande bónus, especialmente combinado com a falta de screen-tear e performance mais suave. Esta funcionalidade funciona com os jogos Xbox 360.

4. Suporte para Scorpio GameDVR

Os planos da Microsoft para a GameDVR na Scorpio são impressionantes – a equipa de hardware está a preparar o bloco media de nova geração para providenciar capturas de vídeo a 4K60 sem afectar a performance, utilizando o descodificador HEVC altamente eficiente para uma qualidade visual cristalina. A mesma GameDVR é usada em jogos retro-compatíveis, com grandes benefícios.

“Apesar de muito do conteúdo estar a 1080p, teremos o benefício da HEVC, um rácio bit altamente alto, por isso seremos capazes dessas capturas de ecrãs retro-activas de incrível qualidade.”

As capturas de ecrãs retro-activas são uma nova funcionalidade da GameDVR na Scorpio – os utilizadores serão capazes de percorrer as suas capturas ao fotograma, para escolher a imagem precisa que querem. Não serás capaz de capturar a 4K – não vale a pena – mas acreditamos que a Microsoft será capaz de usar o mesmo nível de largura de banda em vídeo 1080p, significando uma qualidade melhor.

5. Carregamentos mais rápidos

Num mundo em que um nível da campanha de Battlefield 1 pode demorar até 2 minutos para ser carregado, isto é muito bem-vindo. “Somos capazes de dizer que os carregamentos dos jogos serão muito mais rápidos,” revela Goossen. “Existem três formas – uma delas é o boost na CPU. O aumento de 31% na CPU em termos de velocidade ajudará os jogos que estão ligados à CPU em termos da sua IO.”

Os bens enviados de um disco rígido frequentemente chegam comprimidos, exigindo a sua descompressão por parte da CPU. A frequência extra dos núcleos CPU fazem a diferença aqui – por vezes dramática. The Division no PC pode maximizar todos os 6 núcleos e 12 threads de um Intel Core i7 3930K só ao carregar conteúdo.

“A segunda é que melhoramos a velocidade do disco rígido. Estamos a prometer aos programadores um aumento de 50% na largura de banda geral para para promover texturas 4K mas isto também nos ajuda nesta situação onde corres jogos da Xbox One e Xbox 360. Também vão beneficiar com um disco rígido mais rápido.”

Este é um exemplo de como outro reforço nas especificações no arsenal da Scorpio significa boas coisas em outras áreas do sistema – factor que também afecta a terceira e final forma através da qual a Scorpio melhorará os tempos de carregamento em jogos existentes. A nova consola dá aos programadores 8GB de RAM para brincar, mas os jogos Xbox One existentes apenas usarão uma porção – algo que a equipa do hardware usa para a sua vantagem.

“Se os jogos Xbox One exigem 5GB, temos 3GB de sobra, Fazemos uma cache ao ficheiro do sistema disso. Quaisquer IOs repetidos….se entrares numa corrida e saíres ou se entrares numa luta e saíres, teremos um belo boost ali para os tempos de carregamento.”

Existe alguma contra-partida?

Se soa demasiado bom para ser verdade, é porque existe um senão. Algumas das melhorias podem causar problemas de compatibilidade numa percentagem pequena de jogos, significando que certas melhorias podem não ser aplicadas a todos jogos. É similar ao modo boost na PS4 Pro que tem grande compatibilidade, mas problemas em alguns jogos. A diferença é que, neste caso, a Microsoft assegura que todos os jogos funcionam com o maior número de benefícios possível.

“Iremos assegurar que os teus jogos correm o mais rápido possível em termos destas 5 funcionalidades diferentes, da melhor forma que for possível,” explica Goossen. “Em alguns casos teremos de cortar em alguns destes atributos…em alguns jogos poderá ser necessário reduzir o número de UCs, por exemplo, para manter a compatibilidade. Mas isto são coisas que a Microsoft faz, sempre fizemos, é verdadeiro para todos os jogos 360 na Xbox One. Asseguramos que correr o melhor que é possível na Scorpio e estamos entusiasmados pois a Scorpio será o melhor local para correr o teu conteúdo Xbox.”

O que ficou aparente nesta apresentação é que a Microsoft está a levar este aspecto do sistema muito a sério – e correctamente. A noção de uma portabilidade ao estilo PC para os teus jogos é uma perspectiva muito atractiva, algo que esperamos ver a Sony fazer quando a inevitável PlayStation 5 começar a ser desenvolvida. Talvez seja mais um sinal de convergência entre consolas e PC, quando obtens uma melhoria desde logo quando compras uma nova peça de equipamento.

Isto foi dito diversas vezes durante a nossa visita. A equipa quer entregar, como diz Mike Ybarra, ‘a consola mais poderosa do mundo, que entrega as melhores versões dos jogos’. É uma declaração que pretende cobrir os melhores e mais recentes jogos multi-plataformas, mas se isso se aplica aos existentes jogos Xbox, não nos importamos nada.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterEmail this to someonePrint this page

Comentários

Autor

Filipe Almeida

Criador e fundador do Portal Xbox Portugal juntamente com a "PXP Team". O Portal Xbox Portugal foi criado com o objectivo de recolher informações e notícias sobre o mundo da Xbox e juntar tudo num local para que tem interesse por esta plataforma, ter tudo filtrado num único sítio.